Como Garantir Uma Aposentadoria Digna – Independente da Reforma da Previdência

O interessante de resgatar textos antigos é perceber que a sociedade continua cometendo os mesmos erros dia após dia. Espero poder contribuir para seu crescimento, facilitando a conquista de uma vida com mais qualidade, saúde, prosperidade e felicidade.

Escrevi esse texto em junho de 2014 para o Jornal do Lago Sul, Brasília/DF. As dicas ainda são válidas e, logo mais, publicarei novas dicas. Quer saber como garantir uma aposentadoria mais digna e saudável? Leia o artigo completo. Precisando de mais informações e ajuda com seu próprio planejamento financeiro (mesmo que imediato), pode falar comigo.

Aposentado é aquele indivíduo que já contribuiu o suficiente em benefício da sociedade e conquistou o direito de interromper suas atividades profissionais. Todos nós desejamos uma aposentadoria tranquila e prazerosa, no entanto, para a grande maioria da população brasileira, essa fase da vida se torna mais complexa do que qualquer outra. Com a idade avançada, surgem diversos problemas de saúde, gerando, consequentemente, maior gasto com plano de saúde, medicamentos, cirurgias e demais necessidades. Como ninguém planeja ficar doente, muitas vezes esses gastos fogem do orçamento doméstico e acabam prejudicando ainda mais a qualidade de vida dos idosos, pois a aposentadoria recebida pela Previdência Social não é suficiente para arcar com os gastos mensais. Logo, muitos aposentados optam por continuar trabalhando, seja em um hobby, ou em sua própria área profissional e, muitas vezes, até mesmo em novos setores, pois dessa forma eles podem aumentar sua renda.

Legalmente, todo cidadão assalariado, seja através de entidades públicas ou privadas, deve contribuir com o INSS, assim como qualquer indivíduo que tenha interesse em receber os benefícios cedidos pelo Ministério da Previdência Social. Porém, a expectativa de vida do brasileiro tem aumentado a cada ano, o que faz com que os benefícios sejam cedidos por mais tempo. Hoje, existe cerca de 1,6 contribuinte para cada cidadão beneficiado, criando uma situação desfavorável a todos, pois acaba saindo mais dinheiro do que entra. Com o passar dos anos essa diferença tende a aumentar ainda mais, causando um colapso financeiro previdenciário. Se você não quer passar por nenhuma complicação ao se aposentar, vale a pena planejar algo diferente.

Previdência Privada. Será que eu invisto?

A Previdência Privada, ou Previdência Complementar, foi criada para que a pessoa possa complementar sua renda no período de aposentadoria, sem precisar continuar trabalhando. Esse tipo de investimento pode ser realizado por qualquer pessoa, no entanto, como surgem diversas dúvidas na escolha do plano, muitos acabam desistindo ou nem mesmo tomam conhecimento dessa opção. Como em qualquer investimento, é muito importante que você entenda o que está fazendo, afinal, com dinheiro não se brinca, certo? Ser um especialista no assunto não é necessário, mas conhecer um, ajuda bastante. Um Coach Financeiro ou um Analista tem o conhecimento necessário para ajudá-lo a escolher o plano ideal e explicar o que significa cada sigla existente.

Uma das principais dúvidas que surgem é onde contratar um plano de Previdência Privada confiável. Ao entrar em contato com seu gerente de banco, esse tipo de investimento pode ser oferecido, no entanto, a maioria dos bancos cobra taxas bem elevadas, principalmente se comparadas a algumas seguradoras e outras instituições financeiras. Taxas essas que criam diferenças bem significativas no patrimônio acumulado ao longo dos anos.

Outro questionamento muito conhecido é o que fazer caso surja outra instituição com taxas mais atrativas. Esse é o conhecido ‘problema bom’, pois oferece uma oportunidade de melhoria de investimento. Nesse caso, basta solicitar o que chamamos de portabilidade e todo o seu investimento é automaticamente transferido para a seguradora escolhida, sem risco de perdas. Surgindo uma situação mais grave, como a ‘quebra’ da instituição contratada outra do mesmo setor assume os investimentos e o cliente permanece assegurado.

Mas como escolher o melhor plano? Para isso é necessário saber quem é o investidor, qual seu perfil, qual o objetivo de investir na previdência, de quanto tempo será o investimento, qual o valor investido, dentre diversas outras questões. Existe uma grande diferença entre um PGBL e VGBL, escolha da tabela Progressiva ou Regressiva, valor de aporte (aplicação) ideal, forma de recebimento do benefício, taxas cobradas, juros oferecidos… Por isso a participação de um profissional é adequada no momento da escolha.

De maneira resumida, aqueles que declaram seu Imposto de Renda de maneira simplificada, devem optar pelo plano VGBL, preferencialmente escolhendo a tabela Regressiva, pois a dedução de I.R no momento do resgate será bem reduzida em aplicações acima de 10 anos. Já quem declara I.R de maneira completa, ou seja, tem imposto a pagar, deve optar pelo PGBL, caso o aporte seja até 12% de sua renda bruta. A tabela Progressiva só se torna interessante no caso de o patrimônio ser resgatado em menos de 8 anos de contribuição.

Graças à sua capacidade de se adequar a diferentes perfis e seu risco reduzido, a Previdência Privada se torna uma excelente opção de investimento para qualquer pessoa, mesmo quando o objetivo principal não é a aposentadoria. Por ser mais segura, muitas pessoas a utilizam como uma forma de poupar dinheiro para desenvolver um negócio, arcar com os estudos dos filhos ou realizar diversos outros sonhos. Além disso, é possível iniciar um plano de previdência com aportes bem baixos, como R$ 60,00 e a não obrigatoriedade de investir todos os meses, também a torna atrativa. No entanto, se seu objetivo é colher bons frutos depois de tantos anos, o ideal é ter disciplina e investir rotineiramente.

Uma orientação que dou é fazer da aplicação na previdência (ou em outro investimento para sua aposentadoria) sua principal prioridade no orçamento de ‘contas a pagar’, investindo o valor estipulado assim que receber seu salário. Com isso, você não correrá o risco de gastar com algo desnecessário e ‘esquecer’ do seu futuro. Crie uma planilha de gastos e investimentos incluindo sua previdência no topo da lista. O quanto antes começar, melhor será, pois você poderá se aposentar mais cedo e ainda acumular um valor bem mais alto no momento escolhido para aproveitar a vida através de renda passiva.

Em breve publicarei um artigo mostrando outras opções de investimento para garantir uma aposentadoria mais saudável. Fique ligado! Compartilhe esse artigo com seus amigos e ajude-os a proteger o futuro também.

Gratidão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s